Blogagem Coletiva Fases da Vida - Juventude

Esta é minha participação na Blogagem Coletiva Fases da Vida organizada pelas amigas, Roselia, Rute
Gina.


Imagem

Na minha época, que não faz tanto tempo assim. Risos O namoro era diferente.
Primeiro vinha aquele olhar fulminante. A paquera, nossa era muito bom.!Será que ainda existe isso?
Lembro-me que o coração batia forte quando cruzava com um rapaz que estivesse paquerando.
 Pegava na mão, bem devagar, depois aquele aperto firme, que fazia o coração quase derreter. E o abraço? Nossa, eram abraços cheios de amor. Beijos? Nossa, eu era beijoqueira demais! Risos Mas naquela época, o namoro era apenas namoro. Intimidade maior vinha no noivado, ou na lua de mel. Risos.
O que posso relatar de bom na minha  curta juventude, é que namorei muito e foi bom demais.
Há poucos dias atrás eu estava pensando sobre isso. Como era bom paquerar e namorar. Sinto muito saudade desse tempo.
Mas nem tudo foram flores no jardim da minha juventude.



Na Fase da Adolescência, como publicado aqui. Comentei que foi a que vejo como a pior fase de minha vida. Isso por causa dos erros dessa época, que refletiram na minha juventude e na fase adulta.
Casei-me com dezenove anos e fui mãe pela primeira vez ao vinte e um anos. Aos vinte e três anos, eu já tinha minha segunda e última filha. Isso por que eu decidi mesmo tão jovem, a não ter outro filho. Portanto, foi aos vinte e três anos, eu fiz uma cirurgia de ligadura de trompas. Certo? Errado? Não sei. O que sei é que nunca me arrependi disso. Acho que nessa época eu já estava sabendo tomar as decisões corretas.
Eu era mãe de duas lindas meninas, que precisavam de mim. Que não sabiam o que se passava dentro do meu coração e da minha mente. Que não tinha culpa, das minhas escolhas. Sendo assim, eu guardei pra mim, os meus anseios de uma jovem, pra ser mãe. Dediquei-me muito. Errei muito também, mas foi com muito amor que eu criei as minhas duas meninas.
Como uma jovem mulher, eu não estava realizada, mas como mãe, eu estava e muito.
Assim segui minha vida. Reprimi meus desejos, meus ideais e tudo aquilo que um jovem pode sonhar.
Mas era preciso tentar consertar os erros, e eu os fiz com meu silêncio.
Lembro-me, que uma vez, eu comecei a perder a vontade de sorrir. Até que um dia, um primo muito querido foi me visitar e perguntou-me onde estava o meu sorriso. Foi a partir dessa pergunta que eu acordei e resolvi sonhar e sorrir novamente, mesmo com tamanha tristeza guardada dentro de mim.
Não vou entrar em detalhes, para não mexer com esse assunto, e nem magoar algumas pessoas.
Mas Deus é fiel e perfeito. Ele permite que as coisas aconteçam, mas nunca nos desampara.
A minha juventude começou aos 32 anos. Mas como essa não é a fase dessa blogagem coletiva, eu deixo pra contar na próxima.
Perdoem-me, a falta de conteúdo, pois esse assunto mexe demais comigo.
Hoje, estou vivendo a melhor fase de minha vida.

30 comentários:

  1. Oi Lucinha..bom conhecer vc mais mais um pouco.
    Precisamos aprender a nos perdoar. Temos mais facilidades em perdoar aos outrOs do que a nos mesmos.
    Nao existem erros. Existem aprendizados. Sr no passado agimos desta ou daquela maneira, era o jeito que sabiamos agir e com as ferramentas que tinhamos. O tempo passa e amadurecemos.
    O passado, passou. o que realmente importa e o dia de hj.
    Se vc esta feliz eu tb estou.
    UM BEIJO, COM CARINHO,
    MA

    ResponderExcluir
  2. Lindo esse abrir de coração. E como era legal aquela fase de namoros bem comportados( nem sempre,srsr)...

    Fico feliz em saber que agora estás na melhor fase e que conseguiste ter de volta teu sorriso... beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Nada acontece por acaso. Em tudo há um propósito. Deus nos reserva forças para o aprendizado acontecendo e esse aprendizado vai continuar a cada abrir e fechar de nossos olhos! Agora, com a maturidade, basta pormos atenção nos sinais, como você fez ao entender o sinal de seu primo que não era senão um anjo enviado por Deus para te levantar. Parabéns! pela sua reflexão/avaliação da sua juventude. Meu grande abraço

    ResponderExcluir
  4. Lindo seu blog....seu cantinho...amei de paixão.....Verdade tem coisas que marcam a vida da gente para o bem e muitas vezes nem tão bem..rss...mas vamos seguir em frente..rumo ao futuro com muita paz a amor.
    Muitos beijos
    titi

    ResponderExcluir
  5. Oi Lucinha!
    Que nada! Teve muito conteudo sim!
    Conhecemos mais um pouco de você e até mesmo porque aqui não se diz tudo...
    As nossas vidas são feitas de altos e baixos e cada um deles nos trazem a maturidade necessária para não cairmos novamente. O que importa é que hoje está tudo bem e que você está feliz.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Viver é isso mesmo, errar e emendar os erros, mas principalmente crescer entre cada um deles para aprender a evitá-los.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Lucinha,
    Aqui estamos novamente né, na blogagem coletiva que nos leva a abrirmos a nossa alma, eu também abri a minha e esta fase pra mim também não foi a das melhores. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida Lucinha
    Muito bom ver outras pessoas com seus relatos de vida e experiência semelhante na juventude!!!
    Interrompi minha pós graduação na época e a retomei aos 50... (risos).
    Mas vc e eu nos identificamos com a vocação de sermos mãe... isso é sublime de verdade!!!
    Para mim marcou-me nas entranhas o presente de Deus de ser mãe com tudo o que tem direito (com ganhos e renúncias)...
    Gostei muito do seu post!!!

    "O verde só vinga com o Orvalho de Hermon, nas Montanhas do Sião".

    Que o seu dia a dia seja amortecido pela força da juventude que habita em vc!!!
    Bjs juvenis e de paz

    ResponderExcluir
  9. OI LUCINHA ADOREI ENCONTR-LA PARABÉNS PELO ESPAÇO COM SUA VISÃO.ADOREI.
    SOU DO BLOGUEIRAS UNIDAS E SE QUISER VENHA ME VISITAR NO SONHODECRAFT.BLOGSPOT.COM

    BJS DE SONHADORA PARA SONHADORA.
    ADRIANA.

    ResponderExcluir
  10. Eu comecei minha juventude depois do "tempo certo" porque estava ocupada demais namorando deus kakakakakakak conhece aquela: deus no ceu e o falecido na terra??? kakakakakak vamor sorrir lucinhaaaaaaaaaaaaaaaaaa rsrsrsrs ce viu? na rute vc ficou perto com a mariazinha....na gina ficou perto comigo....rsrsrsr, um resfriadinho chato me tirou do trabalho hoje a tarde, entao vou aproveitar para visitar e comentar as coletivas! Bjobjo

    ResponderExcluir
  11. Oi, Lucinha. Parabéns por enriquecer a BCFV com depoimentos tão sinceros, muita gente se identificaria com você nessa questão de erros e acertos. A gente nunca sabe, né? Mas a parte que mais gostei foi a "Hoje, estou vivendo a melhor fase de minha vida" :-) Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Não, Lucinha, não houve falta de conteúdo. Percebe-se que a fase foi difícil. Geralmente queremos colocar para baixo do tapete esses momentos que não foram assim tão prazerosos.
    O bom é que tudo tem um fim e você pode agora dizer, com satisfação, que está vivendo a melhor fase da vida.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Oi Lucinha
    Todas temos as nossas histórias da juventude e muitas detalhes em comum. A minha não foi diferente, com a pouca experiência, só enxergando aquilo que queria ver, também sai dessa fase da vida com muitas lembranças. Mas, Deus nunca nos abandona, me deu de presente três filhos maravilhosos.Deixei de viver a minha vida para lutar por eles, e com alegria e com lágrimas, agora recordando um pouco do passado, posso dizer que sou feliz. Lucinha o que importa é o presente,é o fato de estar vivendo a melhor fase da sua vida e do passado guarde somente as boas recordações.
    Beijo no coração

    ResponderExcluir
  14. gostei de ler sua historia....beijos

    ResponderExcluir
  15. Ei Lucinha!
    As vezes a vida coloca pessoas coloca anjos em nossa vida que com apenas uma palavra nos fazer refletir sobre nossas atitudes. Que bom que um dia seu primo prestou atenção em você e fez uma observação do sua ausência de sorriso, ele te possibilitou mudar!
    Desejo a você toda a felicidade do mundo!
    gd beijo

    ResponderExcluir
  16. Oi Lucinha,gostei de sua história,talvez por ser parecida com a minha...amei o seu blog,lindo demais...além de seguidora quero ser sua amiga(de verdade).
    Visite os meus outros blogs,vai ser uma honra prá mim.
    Bjsssssssssss,Leninha

    ResponderExcluir
  17. Lucinha, quando vamos lendo as histórias,aparece tanta coisa parecida...puxa...a parte do sorriso tem algo comigo também.Mas tudo passa e podemos recuperar o tempo quando nós queremos, caso contrário ele nos deixa...
    Beijo querida!

    ResponderExcluir
  18. Oi, Lucinha.
    Lendo sua história vejo que é muito parecida com a minha e de outras mulheres da nossa geração.
    A melhor parte da minha vida também foi ser mãe, jovem com certeza mas dedicada e responsável.
    Gostei de te conhecer.
    Um abraço, Angela
    http://eoutrascoisitasmais.blogspot.com/2011/06/blogagem-coletivajuventude.html

    ResponderExcluir
  19. Bom Dia Lucinha,
    Li cada uma das mensagens que aqui lhe deixaram e deliciei-me com pensamentos tão belos.
    Gosto muito quando escreve “Risos”, porque me lembro sempre do seu lindo sorriso. Eu sou daquelas que acho que é muito bom saber rir de nós mesmos e tomar as coisas que vêm com a idade, com humor.
    Sorria sempre :))
    Um gdre beijo

    ResponderExcluir
  20. Querida Lucinha,
    perdoar falta de assunto? Que falta?
    Tem assunto aí até demais!
    É muito bom saber que você recuperou a vontade de sorrir, rir, gargalhar...
    Que bom acompanhar atualmente sua melhor fase da vida.
    Casou muito novinha, foi mãe muito novinha, é natural que as fases se invertam, e que sua juventude interior esteja agora a florescer, pois vc foi adulta antes de tempo, acumulou responsabilidades e tormentas e deve ter sofrido pra caramba.
    Mas como o que não nos mata, fortalece, concerteza vc é uma guerreira amazona, vencedora!
    Mil beijos,
    Rute

    ResponderExcluir
  21. Oi Lucinha!
    Obrigada pelo carinho. Já fiz um tour por aqui.Legal! Li o seu texto. Continue sorrindo. As vezes não " da vida" mas "para a vida".Procure namorar mais, beijar mais ouvir Epitáfio com os Titãs. Vou ficar aqui juntinho de vc. Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi querida...acho que na vida, é preciso coragem. Sempre. Ninguém sabe qual melhor caminho a seguir,o que importa é não ficar parada. Lembrei de uma frase de Cora Coralina ao ler seu post: "O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher".
    Bjk!

    ResponderExcluir
  23. Lucinha, penso que a sua decisão de não ter mais filhos foi acertada, apesar de ser ainda tão nova. Mas quando se tem anseios, vontade de fazer mais coisas na vida além de ser mãe (o que já é um trabalho a tempo inteiro!), devemos ir em frente. E por vezes fica difícil dar atenção a todos os nossos interesses, e se optamos por apenas um, podemos cair numa grande frustração. O melhor mesmo é saber conciliar os vários aspectos da vida, mesmo que isso demore o seu tempo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  24. Lucinha, nunca é tarde para sermos felizes. Os filhos não deveriam ser sinonimo de anulação. O correto seria fazer aquilo q nos satisfaz, q tivessemos estrutura familiar e vivessemos em um mundo tão machista, não seria necessário q só as mulheres tivesse q abrir mão de seus sonhos e realizações. Força! Muita paz!

    ResponderExcluir
  25. Oi Lucinha.
    Que saudade daquele tempo em que o namoro era deferente...era gostoso demais! Neste época tinhamos muita ilusão, devido a falta de informação. Então ficávamos mais exposta as desilusões. Hoje o melhor é aceitar o que vivemos e seguir sem culpa. Quem sabe o que é certo ou errado??? O importante é ser feliz! Bjs.

    ResponderExcluir
  26. Nossa, Lucinha, quanta maturidade.
    Linda a sua história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Lucinha, minha amiga. Bom te conhecer um pouco mais. Acredito que a juventude de hoje perde muito com as modernidades. As coisas antigas sempre foram bem melhores, como os namoros antigos... Dos momentos bons a gente leva a saudade... dos momentos ruins a gente leva experiencia...

    ResponderExcluir
  28. Florzinha de Nova Zelândia , adoro tudo que vc escreve, é como se eu estivesse lendo um trecho de um livro,sabe, agente fica imaginando na cabeça todas as cenas....risos mas vc sempre me emociona, e ainda te a coragem de dizer que não teve conteúdo, imagina...........
    Nunca deixe de escrever, pois eu adoro ler .
    Muitos, muitos, mais muitos beijos no seu coração florzinha.

    ResponderExcluir
  29. Oi, Lucinha!
    Que saudade de vc, minha amiga! Passei uns dias fora, correndo tanto, nossa como senti falta de vcs! Mas ainda bem que voltei e aos poucos vou me atualizando com as visitas, prometo!
    Eu fico sempre surpresa em ver como a sua história se parece com a minha, é incrível mesmo, pois nos menores detalhes, parece que vc escreve sobre mim! A diferença é que tenho 3 e não 2 meninas! Eu farei 32 esse ano, se Jesus não voltar antes, e sinto que começo a viver agora, de verdade, eu começo a viver agora, quando descobri Jesus, quando Manu já vai fazer 11 anos... nossa! Eu precisei passar por algumas coisas para ser quem eu sou hoje!
    Te agradeço por dividir conosco a sua história!
    Fica na Paz!

    ResponderExcluir
  30. Conteúdo tem,e muito amiga,só que não precisa explicitar para o mundo.Bola pra frente.Bjs
    Minha participação está no meu blog Rumos Libertadores!!

    ResponderExcluir

Visualizações

Arquivo

Categorias