A saudade fala Português + Retrovisor

Lake Hawea-New Zealand.

Eu tenho saudades de tudo que marcou a minha vida .
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,
quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...
Sinto saudades da minha infância,
do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,
do penúltimo e daqueles que ainda vou vir a ter, se Deus quiser...

Sinto saudades do presente, que não aproveitei de todo,
lembrando do passado e apostando no futuro...
Sinto saudades do futuro, que se idealizado,
provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...
Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei,
de quem disse que viria e nem apareceu;
de quem apareceu correndo, sem me conhecer direito,
de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.
Sinto saudades dos que se foram
e de quem não me despedi direito;
daqueles que não tiveram como me dizer adeus;
de gente que passou na calçada contrária da minha vida
e que só enxerguei de vislumbre;
de coisas que eu tive e de outras que não tive mas quis muito ter;
de coisas que nem sei que existiram mas que se soubesse,
decerto gostaria de experimentar;

Sinto saudades de coisas sérias, de coisas hilariantes,
de casos, de experiências...
Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente,
como só os cães são capazes de fazer,
dos livros que li e que me fizeram viajar,
dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,
das coisas que vivi e das que deixei passar, sem curtir na totalidade;

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que,
não sei aonde,
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é
e nem onde perdi...
Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades em japonês, em russo, em italiano, em inglês,
mas que minha saudade,
por eu ter nascido brasileira,
só fala português embora, lá no fundo, possa ser poliglota.

Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria, espontaneamente, quando estamos desesperados, para contar dinheiro, fazer amor e declarar sentimentos fortes,
seja lá em que lugar do mundo estejamos.
Eu acredito que um simples "I miss you",
ou seja lá como possamos traduzir saudade
em outra língua, nunca terá a mesma força
e significado da nossa palavrinha.
Talvez não exprima, corretamente,
a imensa falta que sentimos de coisas ou pessoas queridas.

E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra para usar
todas as vezes em que sinto este aperto no peito,
meio nostálgico, meio gostoso,
mas que funciona melhor do que um sinal vital
quando se quer falar de vida e de sentimentos.
Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis, de que amamos muito do que tivemos e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...

Sentir saudade, é sinal de que se está vivo!

Desconheço a autoria desse texto. Recebi por email. Embora, gostaria muito de saber para poder parabenizá-lo, por ser tão belo e verdadeiro.
Uma parte dele eu já havia publicado no inicio do blog.

Fagner - Zezé de Carmargo e Luciano - Retrovisor


P.S: Essa música ofereço pra todas as pessoas que de alguma forma fazem parte de minha vida e da minha história.

E não se preocupem, estou bem. Apenas com sintomas de saudade, devido ao pouco tempo que cheguei de férias ao Brasil.

As coisas que vivi e senti na Terra Adorada, ainda estão muito presentes no meu pensamento e no meu coração.
Quando vim morar aqui, eu senti isso por dois meses. Dessa vez, espero que passe bem mais rápido.

Desculpem-me o desabafo, mas eu não tenho ninguém pra partilhar por aqui, a todo o momento que necessito.
E, além disso, o blog é onde eu posso exprimir todos os meus sentimentos e sonhos. Ele é público, eu sei. O mundo inteiro pode ler, não tem problema. Decidi que nunca mais em minha vida eu vou reprimir meus sentimentos.
Aqui, eu sou simplesmente a Lucinha.

17 comentários:

  1. E essa saudade que sentes é perfeitamente explicável.

    Passaste após dois anos e meio um tempo em tua terra, Pátria, família, netos por perto, tudo mais e aconchego.

    Agora, de volta, fica um buraco no peito. É a saudade.

    Mas ela vem cheia de lembranças lindas do que viveste.

    ´[E natural e vai amenizar.

    Linda música., linda imagem e o texto no alto, maravilhoso! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto Lu....
    Eu costumo dizer que, saudade é a unica dor que nao me importo em sentir...Saudades doi..Mas sabe uma coisa? QUE BOM AO MENOS TEMOS DO QUE SENTIR SAUDADES.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. AH QUERIDA, VC VEIO P/ O BRASIL E MATOU AS SAUDADES NE´?!!
    EU PASSEI UNS DIAS MEIO DIFÍCEIS, COLUNA, TPM,VISITAS NEM TE FALO! AGORA ESTOU ME RECUPRANDO!
    CUMADI,DEIXA PASSAR O CARNAVAL QUE VOU FAZER UM SORTEIO NO MEU BLOG CANTINHO DA VOVÓ MARIA, COM UM PANO DE COPA DE PORTUGAL.
    E TBÉM VOU MANDAR O SELINHO DO GOSTO CAIPIRA PRA OCÊ CUMADI,PRA MODO VC FALAR DA NOSSA TERRA BOA QUE É BARRETOSSSSSSSSSSSSS! EITA Sô É BÃO DEMAISSSSSSSSSSS!

    ResponderExcluir
  4. O texto, o desabafo... tudo muito verdadeiro, característica marcante sua. Tenha sempre os meus ouvidos disponíveis. (Nesse caso, os olhos)... Imagino como é viver longe de casa... eu sou uma louca que ainda sonha em sair de casa e viajar pelos lugares que sonho em conhecer, trabalhando ou somente passeando, ou fazendo o que o dinheiro e o tempo permitirem... Mas Geo me fala o quanto é difícil, e vc diz o quanto sente saudades, eu fico pensando: quando for a minha vez, eu vou sentir também? Às vezes acho que sim, outras acho que não... eu sou meio vazia de sentimentos ás vezes, como quando alguém que eu amo morre, eu me esvazio a tempo de nunca chorar. Mas sentir saudade é normal, eu acho. Conte comigo para conversar sempre. Beijos no coração.

    ResponderExcluir
  5. Estava escutando o Fagner e imaginando quanta saudade realmente voce deve sentir aí, do outro lado do mundo!!!Não deve ser fácil, mas sei que voce é forte e se realmente precisa ficar aí, fazer o que?
    Grande beijo, e fica bem querida,
    jud-artes.

    ResponderExcluir
  6. ô abre alas que eu quero passar!! fagner e zeze?? eu caso!

    ResponderExcluir
  7. Quando sentir saudades, escreva, nós seus amigos do blog estaremos aqui para ler e lhe confortar ajudando-a a minimizar um pouco esta saudade..
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Lucinha, querida, o meu ombro é o teu ombro, sempre, mas mesmo sempre, pronto para ti.
    Gosto muito, muito de ti e, como vês, não reprimo os meus sentimentos.
    O texto é lindo, bem como a música.
    Fica bem, querida.
    Nina

    ResponderExcluir
  9. Lucinha querida!
    Lindos texto e música.
    A saudade dói, mas com o tempo vai amenizando, o mais importante é tudo estar bem com aqueles que amamos.
    Abraços! Um final de semana abençoado e feliz pra ti.

    ResponderExcluir
  10. Também acho este vídeo e texto lindos.
    O texto faz-nos lembrar e sentir saudade de mil e uma coisa que marcou nossas vidas.
    São muitas as situações em que a saudade se manifesta e está sempre guardada dentro de nós: quando sentimos necessidade de (re)ver pessoas e lugares ou de recordar momentos que, para nós, foram importantes. Há depois saudade quando algo deles nos separa e a falta do que fica para trás.
    No seu caso acho que é isso mesmo, o sentir falta de coisas que ainda estão muito presentes e que a faz olhar para trás, mas creio que logo, logo, se vai adaptar de novo aí na NZ.
    Mas a saudade fica sempre, acho mesmo que até sentimos saudades do tempo em que não sabíamos o que era essa palavra.

    Lucinha, por vezes temos de agitar o que temos dentro de nós e desabafar faz bem e alivia, por esse motivo acho que fez bem escrever. Para terminar só posso desejar que continue muitíssimo bem e que passe um óptimo fim de semana.

    Um grde abraço de amizade

    ResponderExcluir
  11. Também tenho saudades deste blog, ando tão afastada. Esta música é linda, vai lá na alma, é saudade mesmo! Fiquei imaginando vc ouvindo esta música, talvez role algumas lágrimas, mas é sempre bom recordar e melhor ainda é ter o que recordar e sentir saudades não é mesmo.Bjão.

    ResponderExcluir
  12. Nossa que musica gostosa aos nossos ouvidos. Faz bem ouvir essa música, em pleno carnaval só ouvimos batuques e funk! Affffffff não gosto.
    Pelo que entendo vc esteve no Brasil, mas já foi embora ne?
    Esteve a passeio... E a Rô é sua cunhada mesmo?
    Olha Lucinha, vc já faz parte de meu humilde cantinho, gostaria muito de te ver sempre por lá.
    Esteja sempre a vontade
    Bom feriado para vc !!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Saudades minha querida,esse texto diz muito o que a maioria sente também...saudades da saudade...
    Tantas coisa que poderiamos ter feito e não fizemos, ou que fizemos e não foi aquilo que pensamos...hehehehe, é a vida simplesmente..
    Que bom que voltaste e que aproveitaste matando a saudade com aquelas pessoas que ama, que gosta e que quer perto....
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  14. Lucinha, o que lhe dizer diante de tantas palavras e tão amorosas que seus amigos lhe demonstraram? Já lhe disseram tudo. Imagino você agora aí sozinha, do ouro lado do mundo, tendo só o blog como via escapatória de desabafos. Ainda bem que você diz que aí vc é a Lucinha de fato! As palavras amorosas de tantos amigos que lhe demonstraram tanta solidariedade, alimenta o ego e acalma as saudades! Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  15. Não consigo visitar todos como gostaria! Tento não esquecer de ninguém... E sempre cabe mais um...que nem coração de mãe...Então estou aqui pra avisar que tem post especial de carnaval! Vem! Tô te esperando! Feliz Carnaval! Abração cheio de confete e serpentina! Bjão no coração!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/
    http://www.dihitt.com.br/elaineaverbuch
    http://twitter.com/@elaineaverbuch

    ResponderExcluir
  16. Simplesmente Lucinha, mas uma pessoa linda que amamos e compreendemos exatamente o que sente, pois expressa sentimentos que só as pessoas ricas espiritualmente sentem. Pode desabafar quando quiser, estamos aqui para oferecer todo o nosso carinho e dizer que sentimos saudades somente daquilo que foi bom para nós.
    Amei o texto que expressa tão bem esse sentimento difícil de descrever.
    Beijos e abraço com todo o meu carinho.

    ResponderExcluir
  17. Minha amiga Lucinha,
    Como entendo perfeitamente toda essa saudade, todas essas lembranças!
    Os locais e as pessoas da nossa infância, que acompanharam o nosso crescimento, depois os filhos, tudo nos marca para sempre (e como tenho tantas saudades do meu filho mais velho que vive e trabalha nos USA e que não me sai do pensamento).
    São momentos nostálgicos e no caso da Lucinha reviveu tudo recentemente mas sabe que todos estão presentes e que não a esquecem
    E nós aqui já sabe, pode contar com o nosso carinho, com a nossa amizade.
    Emocionei-me ao ler este poema e ao ouvir esta voz linda de "Retrovisor".
    Muito obrigada também pelo seu carinho nos meus "posts".
    Sobre Carnaval eu também não aprecio. Em algumas cidades e vilas portuguesas há alguns corsos, mas nada comparável ao Carnaval do Rio.
    Deixo-lhe um grande beijinho desejando-lhe um excelente domingo.
    Com a minha amizade,
    Ailime

    ResponderExcluir

Visualizações

Arquivo

Categorias